Homem Comum

R$ 62,00
. Comprar  
"Em 1994, eu conheci o protagonista do meu filme", conta Carlos Nader. "A partir deste encontro, eu iria filmar os vinte anos seguintes da vida daquele homem. Eu nunca imaginaria que esta vida comum iria ter uma relação tão íntima com um dos filmes mais incomuns da história do cinema, A palavra (Ordet), de Carl Dreyer. Esse encontro acabou transformando-se num filme que intercala cenas de A palavra e da vida do caminhoneiro. Homem Comum é feito de imagens e sons que poderiam receber rótulos diversos, documentário falso, cinema direto, jornalismo de depoimentos, reality show, filme de família, animação, vídeoarte, teatro filmado, ensaio audiovisual, ficção e, até, ficção falsa. Esse rótulos estariam parcialmente errados. O filme não se limita a serpentear entre os limites da linguagem cinematográfica. É uma obra que se coloca como experiência de vida. Ao ziguezaguear pelas dieferentes instâncias do real, descobre uma realidade inesperada: A de que a docotomia verdade/ficção é análoga à dicotomia morte/vida.
• Prazo para postagem:
Veja também