Biosfera, de Vladimir Ivanovich Vernadsky

R$ 49,90
. Comprar  
A esfera da vida é mais que um lugar, é um acontecimento em atividade contínua. Nada aqui é inanimado. Este livro é sobre a vida, ou seja, sobre tudo. Tudo é. Tudo está. Tudo foi e continuará em trocas constantes, em variações harmônicas, desde sempre, antes de nunca. Nada está desassociado. Biosfera foi lançado na Rússia em 1926 e, até hoje, não tinha sido traduzido para o português.

SOBRE O AUTOR: Vladimir Ivanovich Vernadsky (1863-1945) nasceu em São Petersburgo, Rússia. Filho de Ivan Vernadsky, professor de economia política, e Hanna Konstantynovych, professora de música, cresceu na cidade de Carcóvia, na Ucrânia, onde conviveu com o tio E. M. Korolenko, um enciclopedista autoditada e amante da natureza que muito o influenciou. Em 1876, a família Vernadsky voltou para São Petersburgo. Na ocasião seu pai administrou uma livraria e uma casa de impressão. Vernadsky formou-se na Faculdade de Física e Matemática, na seção de Ciências Naturais, da Universidade de São Petersburgo. Foi aluno de grandes cientistas de seu tempo. Casou-se, em 1886, com Nataliya Yehorivna Starytska (1860-1943). No ano seguinte nasceu seu primeiro filho, George. Nina Toll, a filha do casal, nasceu em 1898, enquanto moravam em Moscou. Trabalhou em diversas universidades e laboratórios na Rússia, Itália, Alemanha e França. Enquanto lecionava na Sorbonne, Paris, em 1924, publicou o texto La Géochemie, que foi posteriormente traduzido para o russo, o alemão e o japonês. Trabalhou no laboratório de Marie Curie e desenvolveu o conceito da biosfera, resultando em seu livro seminal Biosfera, foi publicado em russo em 1926. Escreveu muitos artigos sobre geoquímica, mineralogia, águas naturais, circulação de fluidos e gases na crosta terrestre. Vernadsky, considerado um dos fundadores da geoquímica, foi um dos primeiros cientistas a reconhecer que o oxigênio, o nitrogênio e o dióxido de carbono na atmosfera da Terra resultam de processos biológicos.

AS ILUSTRAÇÕES: As ilustrações Kadiwéu derivam de outro entendimento biosférico, proveniente dos grafismos corporais, escritas que revelam a ciência do invisível e as conexões entre as forças da natureza. As imagens deste livro criam uma narrativa paralela e consagram a edição brasileira, convidando o leitor a essa viagem cósmica e microscópica chamada vida.
• Prazo para postagem:
Veja também